TECNOLUBE COMÉRCIO DE LUBRIFICANTE EM BELO HORIZONTE
SIGLAS

 

  • ACEA- Associação dos Construtores Europeus de Automóveis criadas pelas montadoras européias, é dividida em 3 categorias, acea-a, acea-b e acea-e.

 

  • API- Instituto Americano do Petróleo especifica o grau de desempenho, classifica os óleos de acordo com sua capacidade de proteger contra desgaste e formação de borra em condições mais ou menos severas de uso. A letra S é usada para os motores a gasolina e a letra C para os motores a diesel. A letra que segue o S ou o C indica o grau de desempenho e proteção, sendo “A” a mais baixa e “X” a mais alta.
     
  • ISO - International Standards Organization. Classifica os óleos de acordo com a sua viscosidade na unidade de medida centistokes (cSt) à 40ºC. Os valores variam de 2 a 1500 cSt e na tabela ISO 4406 , o mesmo grau é correlacionado com o valor da sua viscosidade, com tolerância de 10% para mais ou para menos. Exemplo: Um óleo ISO VG 100 ou simplesmente ISO 100 terá um valor de viscosidade a 40ºC entre 90 e 100 cSt. As letras VG significam Viscosity Grade (grau de viscosidade).Se utiliza para óleos industriais.
     
  • JASO – Japanese Automobile Standards Organization. Define especificação para a classificação de lubrificantes para motores a dois tempos (FA, FB e FC, em ordem crescente de desempenho).
     
  • NMMA – National Marine Manufacturers Association. Substituiu o antigo BIA (Boating Industry Association), classificando os óleos lubrificantes que satisfazem suas exigências com a sigla TC-W (Two Cycle Water), aplicável somente a motores de popa a dois tempos. Atualmente encontramos óleos nível TC-W3, pois os níveis anteriores estão em desuso.

 

  • SAE é uma sigla para a organização americana Society of Automotive Engineers ou Sociedade dos Engenheiros Automotivos. Essa instituição criou o parâmetro SAE para padronizar e classificar o grau de viscosidade dos óleos lubrificantes.